quarta-feira, 13 de julho de 2011

"Doença é Sinônimo de Nada" - AVV40 - Resumo da Aula 21 - 22/06/2011

Esclarecemos que este post representa um resumo do conteúdo apresentado pelo orientador durante a aula. Nos textos escolhidos, fazemos pequenas alterações adaptando a linguagem coloquial apresentada em aula para a linguagem estruturada escrita. Os trechos entre colchetes [.....] foram introduzidos pelo editor do Blog para esclarecimento ou ilustração da explanação em curso. Nosso principal objetivo é perpetuar o ensino recebido em aula, servindo como fonte de pesquisa dos pontos centrais tratados pelo professor. O Professor Heitor Miyazaki ilustra a aula com inúmeros relatos de experiência vivenciados, bem como com diversas citações de trechos de livros sagrados. Esses relatos e citações de livros, muitas vezes, são utilizados para fundamentar o pensamento doutrinário. Muitos desses relatos e citações de livros, no entanto, não estão sendo transcritos para o blog. Por essa razão, recomendamos o acompanhamento presencial da aula nas quartas-feiras. Convidamos você e sua família a participar deste maravilhoso curso. Informe-se na Regional da Seicho-no-Ie mais próxima!

Aula 21 – Parte I: Perguntas & Respostas - 22/06/2011
Orientações do Professor Heitor Miyazaki – Preletor da Sede Internacional

Sofri muito em dois relacionamentos passados e hoje o meu atual namorado me trata muito bem, é muito gentil e especial para mim. Mas, tenho medo de me envolver, como se não merecesse ser feliz. Tenho arrumado defeitos nele para não me envolver. O que devo fazer para não me sentir assim?

Deve mudar o seu subconsciente. Veja que, inconscientemente, você já está querendo “aprontar” medo para você mesma, já está preparando uma armadilha de “não querer ser feliz” contra você mesma e, novamente, ter outro problema e obter uma justificativa para dizer: “não deu certo novamente”. Procure melhorar essa parte, compreender que é filha de Deus e merece ser feliz. Leia três vezes o livro Lições para o Cotidiano e você vai aprender como ser feliz. Agradeça ao seu nascimento. Tem gente que não agradece, não está feliz com o nascimento. Tem mulheres que não vivem felizes, não estão contentes por terem nascido mulher. Certa vez, falei isso na Academia de Ibiúna e uma mulher começou a chorar. Chorou duas horas sem parar. Eu perguntei: “Você está feliz por ter nascido mulher?” E ela disse que não estava. Era um caso típico de pessoa que não estava feliz. Então, agradeça! E, outro detalhe, leia o livro Buscando o Amor dos Pais. Veja, visualize a cena de papai e mamãe em harmonia, um sorrindo para o outro, ambos felizes, um agradecendo ao outro. Grave essa imagem, fixe essa imagem na mente. A imagem que você traz no seu inconsciente, sobre o casamento, não é uma imagem boa, por isso os seus casamentos não deram certo, por isso seus relacionamentos não deram certo. Daqui para frente vai dar certo! Você merece ser feliz! Basta fazer isso, leia os livros Buscando o Amor dos Pais e Lições para o Cotidiano. Pratique o que consta nesses livros e não fique fazendo coisas “contra si própria”. Faça com que você possa ser feliz, e não fique arrumando desculpas. E, também, não fique com autocompaixão. Às vezes a pessoa “quer” que todos sintam dó dela, assim, o sentimento de autocompaixão só atrai desgraças.

Por que, mesmo sendo Preletor há 28 anos, ultimamente tenho sentindo muita solidão e tristeza? (75 anos, viúvo).

Olha, falta Shinsokan. Quando a pessoa não está ligada à grande Vida, sente solidão. Quando nos distanciamos de Deus, esquecemos de Deus, sentimo-nos solitários. Mas, quando somos solidários a Deus, solidários com as pessoas, não sentimos solidão. Por isso, procure manter-se sempre na ativa de colaborar. Quando praticamos o bem constantemente, não sentimos tristezas. Sentimos a alegria de ser útil. Um dos cinco desejos do ser humano é “ser útil”, pois isso faz com que criemos carmas bons e sejamos felizes. Mas, muitas vezes estamos falhando em alguma coisa. Como é que está a leitura da Sutra Sagrada aos antepassados? Está fazendo todos os dias? Então, faça um pouco mais, dê mais alegria aos antepassados. Às vezes, a pessoa fica muito amarrada ao passado e fala “antigamente era bom”, sempre “antigamente era melhor”, então, não agradece a vida presente. Antigamente não era tão bom, assim como se diz! Não tinha geladeira, não tinha nem liquidificador, então, não era tão bom como se fala! Lembro-me que, quando eu era garoto e ajudava meu pai no armazém, as pessoas vinham pedir a geladeira emprestada; elas não tinham geladeira e pediam para colocar algum alimento na geladeira do armazém, para que não estragasse. Então, não era tão bom assim! Carro, quem é que tinha carro? Na época, era fusca e, ainda, usado. Hoje em dia, todos compram carros “zero-quilômetro”. Pois é, no passado não era tão bom assim! Se bem que, nessa época tinha mais segurança, mais confiança. Atualmente, existem pessoas mais materialistas, mas também, não se pode ficar preso somente às coisas e pessoas do passado. Viva o presente e procure ajudar as pessoas, já que é Preletor, ok?

Há quatro anos não tenho contato com meus pais. Fiz Oração do Perdão para eles e todas as orientações dadas pelos preletores. Já tentei conversar com eles, mas dizem que mudei muito. Não sou mais o que era quando casei e não querem mais contato. Meu coração está em paz, mas gostaria de ter contato. O que posso e devo fazer?  (32 anos, divorciada)

Você deve tirar esse sentimento de culpa. Aparentemente eles não querem, mas você também não quer. É preciso harmonizar-se mentalmente com seus pais. Se a aproximação não aconteceu é porque no seu interior você ainda não mudou. Você deve estar fazendo certa avaliação ou julgamento dos seus pais e achando que, mergulhando na Oração do Perdão, as coisas vão mudar. Há um exemplo de uma senhora que se separou do marido pela 13ª vez.  Veio à Seicho-no-Ie e foi orientada a fazer a Oração do Perdão. Num belo dia, mergulhada na Oração do Perdão, o marido apareceu na casa dela dizendo que estava com saudade. Por que essa saudade? Porque ele captou as vibrações de amor da oração que a esposa praticou. O mesmo acontecerá com você se fizer 100 ou 200 Orações do Perdão para seus pais. Duvido que eles não mudem e quando você entrar em contato vão recebê-la, com certeza. Perdoe-os do fundo coração.  Sinta que foi perdoada pelos seus pais. Sinta que estão em perfeita harmonia. Sinta. Não faça a oração de modo racional. A mágoa é uma coisa emocional. Tudo o que foi gravado com emoção, sai com emoção também.

Meu pai não cuidou da exumação do corpo de minha mãe e acabou sendo enterrado outro por cima. O que fazer, cuido do túmulo assim mesmo? (58 anos, casada)

Cuide. Mas faça uma oração especial para sua mãe por 49 dias. Antes da Sutra Sagrada, leia a Revelação Divina da Vida Eterna para que ela possa se conscientizar que é espírito, vai desapegar do corpo e não vai sofrer. Só os espíritos em estágio inferior sofrem quando o túmulo não está sendo cuidado, são espíritos de cor vermelha que se apegam à matéria. Com outros espíritos, de cor azul ou branca, não acontece isso, pois eles não ficam no cemitério. Portanto, pratique a oração para sua mãe e ela vai superar tudo isso.

Preciso vender uma casa para construir uma chácara. O que fazer? (58 anos, casada)

O problema é que a pessoa pensa “EU preciso, EU quero vender”. Falta uma dose de amor. Se você pensar: “alguém precisa desta casa, alguém será feliz nesta casa e eu ficarei feliz em cedê-la”, pensar no bem do próximo, você venderá. Visualize que já vendeu. Agradeça. E pratique o que consta no livro Convite à Prosperidade, volume 1. Logo no início deste livro o Mestre fala: “Há cristãos que oram “seja feita a vossa vontade assim na Terra como no Céu, mas não sabem o que é uma coisa e outra, confundem Céu e Terra”. Vivemos em 4 mundos: material, mental, espiritual e o mundo de Deus. “Como anjos que passeiam no Céu, como peixes que nadam no oceano”, isto se refere ao nosso Eu Verdadeiro, por isso, devemos  estar ligados sempre ao mundo de Deus.

Sou divorciada há 20 anos, meus filhos estudam e estão encaminhados para o mercado de trabalho. Eu pareço invisível, não tive ninguém esse tempo todo, que fazer? (50 anos, sexo feminino)

Precisa praticar e acreditar naquilo que está mentalizando. A mentalização não pode ser superficial, a força da mentalização está na emoção. Por isso Cristo disse “orai crendo ter recebido”. Às vezes as pessoas estão mentalizando, mas, no fundo, elas não estão acreditando. É preciso contemplar com devoção, fé, convicção e amor, senão a oração não surte efeito. Então, ore: “já chegou a minha metade da alma”!!!

Tenho um irmão de 22 anos que está com uma unha do dedão do pé encravada há, pelo menos, 1ano, o que fazer? (10 anos, sexo feminino)

Deve agradecer à mamãe 5000 vezes por dia (risos). Ele deve parar de ter “bronquinha” da mamãe. Não ficar retrucando e agradecê-la mais; e, assim, sara.

Uma amiga foi assassinada na semana passada. A polícia desconfia que foi execução, o que posso fazer por ela neste momento? (36 anos, casada).

Deve fazer registro espiritual para ela e mandar para a Academia de Ibiúna, onde receberá 5 orações diárias.

Minha irmã separou-se do marido há 4 meses e veio morar comigo e meu pai. Ela e o marido trabalham juntos e no fim de semana ele aparece em casa e vivem como casados. Como posso ajudá-la? Há desarmonia e falta de dinheiro na vida deles. Ela está com 46 e ele com 48 anos. É a quinta (5ª) vez que se separam.

Eles devem ir a um seminário em Ibiúna. São duas pessoas teimosas, com ego forte. Fica difícil harmonizarem-se. Quando um fala, o outro também. Querem falar juntos. Desse jeito não dá certo, mesmo.   O modo correto é: quando um fala, o outro ouve. Devem ler o livro “Lições para o Cotidiano”, não ver defeito um do outro, parar de impor, não ficar vendo o passado. Devem ver o lado bom do outro. Não ficar com o outro pela paixão, beleza física. Tem que ter amor, para dar certo.

Parte II - Estudo do livro A Verdade da Vida volume 1: “Doença é Sinônimo de Nada” – Orientações do Prof. Heitor Miyazaki – Aula 21 – 22/06/2011.

AVV1, pág. 84: “A doença não existe”
“Afinal, os senhores acreditam que a doença exista realmente neste mundo? Acreditam que Deus tenha criado a doença? Se Deus não criou a doença, significa que, em princípio, ela não existe de verdade. Apenas parece existir. Na verdade inexiste, mas ilusoriamente parece existir. É uma ilusão pensar existir algo que inexiste. É o estado mental chamado ilusão que se projeta de forma objetiva como doença ou sofrimento”.

Bom, quem não entende e quem não conhece, pensa que a Seicho-No-Ie está doida. Mas, afinal, o que é esse “EXISTE” e esse “NÃO EXISTE”? Vamos explicar o que é esse “existe verdadeiramente”. Depende da forma como você vê. Se olhar com os olhos carnais, com os olhos de médico, a doença existe. Mas, se você olhar com os olhos de Deus, onde está a doença? Ela não existe. Buda citava o exemplo da lua; olhando para ela em quarto minguante ou quarto crescente, parece que está faltando um pedaço dela, mas, na verdade, não está. Ela é redonda e originalmente não possui aquele formato. A vida do ser humano também é desta forma. Às vezes as pessoas aparentam estar com doenças, aparentam estar com determinados problemas, mas, na verdade, não é o EU VERDADEIRO que você está enxergando. O que você está vendo é uma coisa fenomênica, porque o Eu Verdadeiro dela é perfeito. O que “existe verdadeiramente” nós não enxergamos com os olhos carnais. O que existe verdadeiramente é o que existe para a eternidade, aquilo que Deus criou. E o que Deus não criou não é existência verdadeira, completa, perfeita, eterna.  Por este fato é que nós devemos compreender bem, o que é projeção da mente do homem e o que é obra Divina, obra de Deus. Então, contemplando com os olhos de Deus, nossa Vida é perfeita.  Não existem problemas na Vida, não. Mesmo que a pessoa tenha cometido algum erro ou algum pecado, isso não vai modificar o seu Eu Verdadeiro, que vai continuar perfeito. Para que você tenha uma idéia melhor do que estou falando, vou relembrar um caso que o Mestre Masaharu Taniguchi contou e que aconteceu no Brasil. A Preletora Antonia Matsuo tinha uma fé fantástica. Ela dava palestras na Sede Central às quartas-feiras durante o dia e o Salão-Nobre lotava. Muitas vezes ela dava uma verdadeira bronca, mas que curava. Ela se expressava assim: “Se você está assim é porque tem que pedir perdão para seu marido, ajoelhe-se diante dele e peça perdão”. Ela falava com o seu português meio atrapalhado, mas era muito enérgica.  Em certa ocasião, uma senhora ligou para ela, travando o seguinte diálogo:
- Preletora Antonia, por favor, eu bati o carro e saltou um caco de vidro no olho do meu filho. Por favor, me oriente.
- Não, isto não aconteceu não. Não tem caco de vidro no olho do seu filho, isso é fenômeno, isso não existe.
- Mas tem sim, eu estou aqui no hospital.
- Você esteve no Seminário ontem? 
- Estive.
- Então, você não entendeu nada. No mundo de Deus não existe nada disso, não existe quem lese o próximo, não existe quem tenha caco de vidro no olho. No mundo de Deus não existe doença ou sofrimento de espécie alguma. Olhando com os olhos de Deus, não existe nada disso. Isso é fenômeno, isso não existe. Tá bom, fale-me onde você está e eu vou até aí.
Ela falou o nome do hospital, o quarto, e assim que a Preletora chegou à recepção do hospital, disse:
- Vim visitar “fulana de tal”.
- Mas, não tem ninguém aqui com este nome. 
 - Aqui não é o “hospital tal”?
- Sim, é, mas não tem ninguém com este nome.
Neste momento, outra moça que estava na recepção, mas estava na saída de seu turno, falou: “Eu me lembro desta senhora, ela acabou de sair”.

Quando essa mulher entendeu o que a professora Antonia falou, quando disse “não existe”, o filho ficou curado. Então, é isso o que temos que fazer. Às vezes a pessoa fica pensando “existe, existe, existe”, quando deve simplesmente pensar “não existe”.  Certa vez, quando eu estava pescando, pesquei um peixe, era dos grandes; o anzol era relativamente grande, proporcional ao peixe, e varou a pele do meu dedo. E, aí, na hora não saía, não saía, fiquei tentando tirar, e nada. Então, pensei: “Espera aí, estou pensando que o anzol existe aqui, mas, no mundo de Deus isso não existe; não há quem lese o próximo, não há anzol no dedo de ninguém, enfim isso não existe”. Quando pensei assim, o anzol saiu facilmente. O interessante é que não saiu sangue, e o mais interessante é que, no dia seguinte, não ficou marca nenhuma. Quando você transcende, olha desta forma, é isso o que acontece. Lembram-se que falei que as leis de Deus sobrepujam as leis da matéria? Quando você fica preso na idéia “estou doente, a doença existe”, acaba ficando doente. 
Por que menciono sempre o CD O Poder da Oração, quando a pessoa está com sofrendo com os filhos, quando a pessoa está com vícios? E por que resolve o problema? Porque expliquei nele que as pessoas não devem olhar aquilo que os olhos carnais estão enxergando, mas olhar aquilo que existe verdadeiramente, que é a Vida sublime e Perfeita do filho, e não olhar como um viciado. Olhar como Filho de Deus, olhar como Deus; se olhar com esses olhos, a pessoa deixa o vício. Mas, enquanto mantiver a crença de que a pessoa é viciada, aquele pensamento de que a pessoa é viciada, vai projetar o quê? Viciado... viciado... viciado. A pessoa não imagina a força que nós temos. Nossa mente tem uma força tão grande que o simples pensamento de que o outro é uma pessoa viciada, faz com que isso se manifeste. Por esse fato é que recomendo, ouça várias vezes o CD O Poder da Oração, e veja como resolve o problema. Todos os tipos de vício.  O Donizete, que está presente aqui, foi quem me mostrou uma gravação na secretária eletrônica da Rádio Bandeirantes de Porto Alegre, de uma senhora cujo filho era viciado havia doze anos em drogas (cocaína, maconha) e, quando ela praticou o que consta no CD O Poder da Oração, no terceiro ou quarto dia, o filho largou o vício.
Tem, também, outra gravação no mesmo estúdio, em que uma senhora estava com o filho viciado havia dezoito anos. Quando ela passou a colocar em prática o que consta no CD O Poder da Oração, quando ela passou a ver não aquilo que somente os olhos carnais veem, mas a Essência Divina do filho, ele também largou o vício no quarto ou quinto dia. O único vício que não resolveu foi o de um senhor que roía as unhas e a mulher resolveu o problema dele, escondendo a dentadura (rsrsrs). No Hino Sagrado Louvor a Deus consta o trecho “Estas aparências manifestadas no mundo não são criações de Deus, não provêm de Deus”.  Quando cita “não são criações de Deus” é porque são pura projeção do homem, certo? Não são criações de Deus, não provêm de Deus, ou seja, Deus não criou. Então, quando nossa mente cria crenças errôneas, mágoas, ressentimentos e outras coisas mais, acabam projetando-se essas situações.

AVV1, pág. 85: “O maior objetivo dos disciplinamentos budistas sempre foi o ato de contemplar o homem verdadeiro. As diversas modalidades do método contemplativo zen-budista existem essencialmente para atingir a conscientização do homem verdadeiro (a natureza verdadeira da vida).

É exatamente isso: é para contemplar o Eu Verdadeiro. Normalmente, a tendência das pessoas é de perderem a fé, porque ficam somente olhando, contemplando, vivendo, presenciando e analisando este mundo fenomênico, o mundo material. E aí, o que o nosso subconsciente retém?  A imagem do mundo material. Nossa mente, muito pouco, muito pouco mesmo, volve-se para o mundo que está acima das três dimensões. Por isso Jesus Cristo nos ensinou: “Pai nosso, que estais no Céu”... Então, não está falando que está na Terra, no mundo das três dimensões. Céu é outra dimensão, a Terra é o mundo das três dimensões. Há pessoas que falam “eu não acredito em Deus porque não o estou enxergando, me mostre Deus”. Mas, Deus não está nesta dimensão. Da mesma forma, quem fala uma asneira dessa não poderia comprar telefone celular. Se não vê as ondas de rádio, não vê as ondas da televisão e as ondas do próprio celular, como é que vai acreditar? Por exemplo, o locutor aparece na televisão porque a antena capta as ondas e estas se transformam no aparelho de TV. As ondas captadas são ondas que estão por aqui, presentes por todos os cantos.  Mas você não as vê, porque elas estão na quarta dimensão.
Os espíritos estão na quinta dimensão; tem gente que consegue vê-los, mas não são os olhos carnais desta pessoa que os veem; quem tem esta clarividência de ver algum espírito ou algum fantasma, está vendo com os olhos espirituais. Nós possuímos quantos sentidos? Dez sentidos. Cinco sentidos corpóreos (tato, visão, paladar, olfato e audição) e cinco sentidos espirituais. Tem pessoas que ouvem com os ouvidos espirituais, veem com os olhos espirituais, sentem o olfato com o nariz espiritual. É por isso que durante uma atividade, às vezes, as pessoas sentem um perfume diferente. Uma vez, em Brasília, uma senhora me perguntou: “Que incenso vocês estão usando aqui? – Que cheiro gostoso.” Respondi: “Não tem incenso nenhum aqui.” Mas ela estava sentindo o olfato, pelo nariz espiritual, de um perfume que os anjos passam no corpo quando eles vêm à Terra para nos ajudar. Para se proteger do odor humano, eles passam perfume em suas vestes astrais. Por isso as pessoas que têm essa percepção do nariz espiritual captam esse odor, esse cheiro.
Continuando com “Pai Nosso que estais no Céu”... dizemos seja feita a vossa vontade aqui na Terra, mundo das três dimensões, conforme está no mundo da sétima dimensão, que é o mundo de Deus. Há, portanto, muitas dimensões ainda.

AVV1, pág. 86: “Há duas imagens do ser humano: o homem verdadeiro e o homem ilusório. Uma é a verdadeira e a outra é uma ilusão que, parecendo existir, não existe de fato”.

O homem verdadeiro é aquele da descrição que consta no capítulo Homem da Sutra Sagrada: “O homem verdadeiro não é matéria, não é corpo carnal, não é cérebro, não é célula nervosa, não é glóbulo sanguíneo, nem a soma, nem o conjunto de tudo isso. O homem verdadeiro é Espírito, é Vida, é imortalidade”. Essa é a Imagem Verdadeira do homem. E tem a imagem falsa do homem, que são aqueles adjetivos chatos que as pessoas colocam (folgado, chato, idiota), ou a imagem que ela tem que o “eu carnal” seja a própria pessoa. Se acreditar assim, a pessoa não entendeu nada. Tem gente que morre pensando assim. Tem tanta crença de que ele é o corpo carnal, que, quando morre, o espírito não consegue soltar-se e sair do corpo carnal.
Sempre comento sobre a importância para quem tem alguns tipos de problemas, de não se esquecer de visitar o túmulo dos antepassados. Alguns pensam: “morreu, é só o corpo carnal que está lá”. Quem não conhece o mundo espiritual, faz esse tipo de afirmação errada. O espírito que não está no cemitério é um espírito elevado. Espíritos baixos que tinham muito apego permanecem ao lado do corpo carnal. Vetterini fala sobre os espíritos baixos (de primeiro nível). São aqueles espíritos que têm muito apego ao “eu carnal”, achando que ele é o corpo carnal. Espíritos que reencarnaram poucas vezes, não têm consciência das coisas, não entendem e não tem uma visão global das coisas. Por que não entendem? Porque reencarnaram poucas vezes e o grau de consciência ainda é muito pequeno.
Consciência é algo que o espírito vai adquirindo (o grau de conscientização dos fatos). Todos os seres viventes são vidas de Deus (ser humano, animais...). A diferença do grau de conscientização também difere de um para outro. O cachorro tem certo grau de consciência (você o ensina a sentar-se, levantar-se, fala que não pode fazer... ele entende), diferente de um ameba, bichinho da goiaba (que não têm consciência nenhuma).
Quando vemos alguém como viciado, estamos vendo o falso eu, e não o Eu Verdadeiro. Há um rapaz, atualmente dirigente da SNI no Rio Grande do Sul, que ficava tão transtornado com o vício, que parava os carros e dizia: “Esse carro não é meu, não?”. Ele chegou a dar dois tiros na esposa, errou os tiros, e, enfim, perdeu tudo por causa do vício. Certa vez, ele ganhou a Sutra Sagrada do irmão e começou a ler, foi entendendo e largou o vício. Ficou completamente curado. E perguntei para ele “qual a parte da Sutra que mais te tocou?”. Ele falou: “Aquela parte que diz que o espírito que está em ilusão profunda dá forma à sua crença e a manifesta como falsidade”. Na verdade, as pessoas que acreditam em coisa errada e projetam coisa errada, é como estivessem hipnotizadas. Numa hipnose, faz-se o consciente da pessoa dormir e fala-se com o subconsciente. O subconsciente não raciocina, acredita em tudo o que você falar. Se você disser que a mão dela está colada com uma cola que não tem como sair... e ela põe a mão na mesa, pode chamar dois homens que não vão conseguir tirar a mão dela da mesa. Da mesma forma, se você der um pedaço de limão e disser que é um doce, a pessoa vai comer e sentir sabor de doce. Quando acordar, ela vai ver que não é. Através da hipnose ele passa a acreditar. Se você disser para uma pessoa hipnotizada que não existe o número 5, e pedir para contar até 10, ela vai contar 1, 2, 3, 4, 6, 7, 8, 9, 10. Vai pular o número 5. Se você disser: ”Você contou errado”, ela vai falar que não. Se você pedir para contar mil vezes, ela sempre vai pular o número 5. Só começará a contar o número, quando você der outro comando dizendo: “Agora existe o número 5 para você.” É assim que funciona o subconsciente. Por esse fato, quando a pessoa registra aquela imagem, acredita, porque está fortemente gravada no subconsciente, enquanto não retirar do subconsciente, ela não vai conseguir modificar o seu campo de visão. Da mesma forma, nós temos que trabalhar o nosso subconsciente. O consciente é o cavaleiro, o subconsciente é o cavalo, disse o Mestre Masaharu Taniguchi. Por exemplo, pessoa que têm sérios problemas e não consegue arrumar um(a) namorado(a), casa-se uma, duas, três vezes e não dá certo. Qual é a imagem que você tem dos seus pais? Como está a imagem do papai e da mamãe dentro do seu subconsciente? Eles brigavam muito? Quantas vezes você pensou: “eu não quero me casar, se é para sofrer desse jeito, não quero me casar.”? Só vê aquela imagem de papai e mamãe tristes. Mude essa imagem do subconsciente. É um exercício que temos que fazer para mudar e tornarmo-nos felizes. Da mesma forma, aquele que acredita: “Eu sou doente!”. Você não é doente. Pode estar doente, mas não é doente. Deus não criou nenhuma vida doente. O verbo ser é uma coisa, o verbo estar é outra. Se a pessoa afirma: “Eu sou doente”, vai continuar doente.

AVV 1, pag. 87: Novo método de cura do dr. Quimby

"Em meados do século XIX, na cidade de Belfast, estado de Maine, EUA, existiu uma pessoa versada em hipnotismo chamada dr. P.P. Quimby. Enquanto realizava experiências aplicando o hipnotismo, obteve êxito tão brilhante que pensou em utilizá-lo no tratamento de doenças. Aliás, o próprio dr. Quimby sofria há longos anos de uma doença incurável para a medicina da época e achando que poderia morrer a qualquer momento, surgiu-lhe o desejo de encontrar um meio de curar doenças consideradas incuráveis pela medicina. Hipnotizou experimentalmente alguns doentes e sugestionou-os: "Tu és filho de Deus e não tens doença". Com isso, conseguiu curá-los. Todavia, consistindo a hipnose em sugestionar o outro após adormecê-lo, não lhe era possível aplicá-la em si mesmo e curar a própria doença. Dr Quimby pensou muito, procurando melhorar o seu método, quando percebeu que o fundamento do hipnotismo não estava em fazer o outro adormecer, mas no "sugestionamento", isto é, na "aplicação do poder da palavra"! Desde então, sem aplicar a hipnose, simplesmente fazia com que os pacientes fechassem os olhos e incutia-lhes a forte convicção de que, sendo filhos de Deus, nada poderia dominá-los; assim, retirava da mente deles a ideia de doença através da sugestão, isto é, da palavra, ao mesmo tempo que os fazia reconhecer a natureza divina deles próprios".

[Dr. Phineas Parkhurst Quimby:
 "A origem das doenças está na mente humana e,
por isso, a cura é possível pela mera sugestão,
através do pensamento positivo".]

Phineas Parkhurst Quimby (1802 – 1866)
Os primeiros autores ocidentais que escreveram sobre o poder do pensamento positivo pertencem a um movimento do final do século XIX, o Novo Pensamento, fundado pelo americano Phineas Parkhurst Quimby. 

Você não precisa ser hipnotizado. Pode sugestionar a si próprio, mentalizando constantemente: Eu sou filho de Deus. Em meu livro [Conquiste a Felicidade com Amor] na página 97, cito exatamente isso. As pessoas que praticam religiosamente aquela mentalização são muito ajudadas. Isso porque, no momento em que estamos acordando, o subconsciente consegue registrar de forma mais forte, pois o consciente (aquele que vigia) não está totalmente desperto. O dr. Quimby percebeu o sugestionamento. Os filhos pequenos quando estão dormindo são sugestionados, é muito bom que aproveitem esse momento para falar-lhes no ouvido. Quando dormimos, o consciente, que é o vigia, está dormindo, então o subconsciente absorve tudo. Como o consciente está dormindo, o que está gravado no subconsciente, também sai. Por essa razão muitos homens acordam apanhando das esposas, porque estavam falando alguns "nomes" que não deveriam (risos), ok?

O mesmo ocorreu com Émile Coué, que foi assistir a uma apresentação onde o Dr. Lebeau (na AVV vol. 3 o Mestre cita o Dr. Lebeau) fazia a mesma coisa que o dr. Quimby, ou seja, hipnotizando, sugestionando, ele falava: "Você é Filho de Deus, é Vida Saudável de Deus, Deus não criou doenças, você é Forte, é Saudável, e assim que acordar vai estar curado. Você é Filho de Deus e vai estar curado..." Da mesma forma que, se uma pessoa estiver hipnotizada e a temperatura ambiente estiver em cinco graus (frio) e falarmos a ela que está com calor, que está no verão, no deserto do Saara, ela sentirá calor. Então, entendemos que o frio está na mente (mas que a gente sente o frio, a gente sente ...) (risos)... É que a mente coletiva é muito forte.
Enquanto Dr. Lebeau hipnotizava, Émile Coué notou que era uma metodologia não aplicável a todos, porque não eram todas as pessoas que se hipnotizavam. Em média 10% conseguem ficar hipnotizados totalmente, ou seja, para 90% das pessoas não funcionava. Então, Émile Coué desenvolveu o autosugestionamento. Você não precisa se hipnotizar. Por exemplo: quanto é 3x3, 4x4... Como nós sabemos isso? Sugestionamento. Ficamos repetindo e gravamos no subconsciente. A metodologia para gravarmos no subconsciente é repetir, repetir, repetir, certo? Quem fala que não consegue guardar as coisas, basta apenas repetir várias vezes, para que seja tudo gravado. Grava mesmo. Por essa razão é que falo para ler o livro “A Humanidade é Isenta de Pecado”. Experimente ler dez vezes cada capítulo, você vai gravar no subconsciente, como acontece com a tabuada. Vai gravando, repetindo, repetindo... Você dorme falando e acorda falando.
Quando eu estava no cursinho, tinha pouco tempo para estudar. Acordava às seis horas da manhã e ia trabalhar. Saía do trabalho às dezoito horas e ia para o cursinho. Chegava em casa uma hora da manhã e tinha que acordar às seis. Como precisava estudar, arrumei um tempo. Estudava até as três da manhã, com isso dormia três horas por dia. Mas ainda faltava estudar mais, por exemplo, as matérias que eram "decoreba" (literatura). Peguei um gravador K7 (isso já faz um tempão) e ia gravando... Romantismo- Principais Obras- Principais Autores: José de Alencar, Machado de Assis... Tal, tal, tal... Até hoje estou lembrando. Eu gravava e ia dormir ouvindo. Aquilo foi gravando no subconsciente. Dessa mesma forma, sugiro que peguem o livro A Verdade em Orações ou o próprio CD e, quando forem dormir, façam o Shinsokan, e ouçam com tranquilidade, para que tudo vá sendo gravado no subconsciente. Ao acordar ouçam novamente, ao invés de ouvirem no noticiário (sequestro, assassinato) assuntos que não trazem benefício algum, pelo contrário só trazem problemas. Em uma ocasião sugeri a algumas pessoas para pegarem o livro a Chave da Vida Feliz vol. 1, e lá está: "Você é a Luz do Mundo". Ao gravar troquem o "você" por "eu": "Eu sou Luz do Mundo, Eu Sou Vida Perfeita de Deus, Eu Sou Amável, Eu Sou Perfeito"... Em seguida outra oração, e depois novamente: "Eu Sou Vida Perfeita de Deus, Eu Sou Amável, Eu Sou Perfeito, Eu Sou Bondoso, Eu Sou Compreensível"... E quando forem dormir e ao acordarem ouçam a gravação. Um dia em Ibiúna (por volta de 1970), um senhor com brilhantina nos cabelos (naquela época se dizia brilhantina, hoje é gel, não é isso?) chegou para mim e disse que não queria orientação e, sim, me agradecer. Disse que fazia uns três meses que estava com três tipos de doenças, e os médicos não conseguiam curá-lo, porém seguiu aquilo que eu havia dito e ficou curado. Perguntei o que ele havia feito, ele me disse que haviam sido aquelas orações e mentalizações que ouvira todos os dias antes de dormir. Ouvira as palavras da Verdade e, consequentemente, desapareceram os problemas. Por que isso aconteceu? Porque quando gravamos no subconsciente, registramos a Verdade (e a Verdade nos liberta) e as ilusões desaparecem.

Émile Coué começou a desenvolver o autosugestionamento, percorreu o mundo fazendo palestras e muitas pessoas se curaram, aplicando a sua metodologia que, na realidade, é muito simples. Repetindo aquilo que é bom para você, ouvindo o que é importante para sua alma, ficará curado. Émile Coué dizia que não era o inventor, o autosugestionamento já era feito desde a Idade Média e na Grécia Antiga. Não existe segredo nenhum, temos apenas que usar mais a nossa mente, voltando-nos para o nosso interior e, não ficarmos presos somente ao que os nossos olhos carnais enxergam, ok?

Émile Coué: “Todos os dias, sob todos os pontos de vista,
eu vou cada vez melhor!”
[Repetir esta frase 20 vezes, logo ao acordar, todos os dias]

era membro da tradicional nobreza britânica e foi um notável e instigante psicólogo e farmacêutico, que introduziu métodos de psicoterapia, cura e auto-tratamento, baseados em auto-sugestão ou auto-hipnose].
[Fonte: Wikipédia]



AVV1 – Pág. 89: “Se a doença tivesse sido originalmente criada por Deus, por mais que o homem tentasse curá-la, não haveria cura. Se, às vezes, o homem consegue curar a doença de alguma forma, significa que ela não foi criada por Deus. Tudo no Universo tem uma única origem e só existe aquilo que foi criado por Deus. Então, o que não foi criado por Ele, não existe. Há uma sábia e verdadeira frase dita pela sra. Eddy, fundadora da Christian Science: "Doença é sinônimo de nada"”.

Mary Baker Eddy: "Doença é sinônimo de nada!" 
[Mary Baker Eddy (1821–1910): Influente escritora norte-americana, professora e líder religiosa. Ela afirmou que todo o seu tempo era dedicado a trabalhar para a humanidade. E assim o fez para a glória de Deus! Notabilizou-se por suas ideias pioneiras sobre espiritualidade e saúde. É a fundadora da instituição religiosa Christian Science. (Crédito da foto e fonte da informação: http://www.christianscience.com/)]

Aquela senhora que deixou a pergunta no programa de rádio da SNI, disse que tinha muitas dores na ponta do pé, foi ao médico várias vezes, passou pomada, a dor continuou, não se curou. Eu falei: “a senhora teve o desejo de chutar alguém”, ela lembrou-se de quem era e a dor sumiu na hora (rsrs)... E onde estava a doença? Na mente dela, certo?
Se a nossa mente for pura, vai projetar conforme a luminosidade na tela; mas, se nossa mente tiver pensamentos, sentimentos de ódio, cólera, mágoa, raiva, ressentimentos, vai projetar o que na tela? Vai projetar doença. É a materialização do sentimento que nós temos na nossa mente. Por isso, quem tem problema de pulmão, pode ser devido a mágoa dos pais ou do cônjuge. Mulheres com problemas no seio, pode ser por mágoa do papai, ou do marido, ou do padrasto. Então tire essa mágoa da mente, que vai projetar saúde.

Uma pessoa que está doente, que só fica pensando na doença – “tô doente, tô doente”-  o que vai acontecer? Vai continuar doente, vai projetar a doença. Ela vai ao médico e ele diz: “É, você está doente”. Ela grava na mente “tô doente, tô doente”, projeta outra vez. Aí fica lá tomando remédio porque está doente. Só fica pensando na doença, projeta de novo e vira um ciclo vicioso. Nós estamos usando a mente de forma errada.
Da mesma forma, quem está desempregado, fica olhando a “tela”- “tô desempregado, tá difícil, na minha idade não tem, já tentei e não dá” – grava isso na mente, consequentemente, não vai aparecer emprego nunca. Está olhando para o lado errado, tem que olhar para o Mundo de Deus. Lá já está tudo pronto, tudo perfeito. “Vosso Pai já vos concedeu tudo, antes mesmo de vós pedirdes”, disse Jesus Cristo. Então, contemple o Céu, que é o Reino de Deus, é o Oceano de Sabedoria Infinita, tudo nasce lá. Se você contemplar e viver conforme a Lei de Deus, o resto virá de acréscimo, tudo vai dar certo. E não adianta somente mentalizar; se o coração estiver repleto de mágoa ou ódio, não vai conseguir sintonizar o Mundo de Deus. Para isso, precisamos primeiramente falar a mesma linguagem de Deus, para nos conectarmos com Deus. E, nesse ponto, contemple com os olhos espirituais Deus e a Sua Perfeição, sinta que, como filho de Deus, está uno com Ele.
Nós vamos estudar isso em A Verdade da Vida, vol. 8, que é a Meditação Shinsokan.
Quando começarmos a educar nossa mente a fazer isso, tudo o que desejarmos vai aparecer. Contudo, não podemos nos esquecer que existe a Lei de Causa e Efeito – quem planta colhe. Quer ser feliz? Faça caridade, ajude o próximo. Plante para colher, nada acontece por acaso. Sabendo utilizar as Leis que nos regem, o destino está em nossas mãos, certo?

Fui fazer um Seminário em Itumbiara (GO), específico sobre Shinsokan. Estavam lá cinco irmãs, todas acima de quarenta anos. Falei que para conseguir uma boa concentração no Shinsokan, antes de iniciar a meditação, deve-se ler uma oração do livro A Verdade em Orações. Aí, escolhi a senhora que estava no meio para que fizesse a leitura da oração. Assim que começou a ler, começou a chorar. Ela lia e chorava..., demorou cinco vezes mais o tempo da leitura, a emoção tomava conta dela. Fiquei sabendo, dias depois, que ela estava com câncer e tinha cirurgia marcada para retirar o seio; já havia extraído um e ia retirar o outro. Mas, quando estava lendo a oração, as palavras lhe tocaram diretamente. Ela acreditava no mal, na doença e aquilo foi de encontro a ela e por isso chorava, chorava, e naquele instante, curou-se do câncer.

ORAÇÃO PARA NEGAR O MAL

“Neste momento, compreendi que minha Imagem Verdadeira é filha de Deus! Compreendi também que Imagem Verdadeira deste mundo é o "reino de Deus"! Se enxergo algum aspecto imperfeito, isso não passa de miragem. A imperfeição não existe! O mal não existe originariamente!
 
É verdade que o pensamento é força motriz, e que aparecem o bem quando se pensa no bem, e surge o mal quando nele se pensa. Isto é lei da mente. Porém, mesmo que surjam coisas más por se pensar nelas, elas não são existências verdadeiras. Elas se manifestam segundo a lei mental da manifestação da miragem. Coisas e fatos maus não são existências verdadeiras! São inexistentes e apenas parecem existir. São como as imagens cinematográficas: mesmo que a personagem de um filme pareça morta, o ator continua vivo e sadio. De modo análogo, por mais que você pareça doentio e por mais que este mundo pareça imperfeito, essas imperfeições não existem de verdade, e você continua sadio e vigoroso no mundo perfeito e harmonioso.
Não se deve pensar que os pensamentos negativos possuam força para criar coisas negativas. Eles apenas mostram a miragem de coisas negativas. A isso se refere a Sutra do Lótus com as seguintes palavras: "Mesmo quando chega o fim do ciclo e a humanidade parece destruída pelo fogo, a minha terra permanece tranqüila. A minha terra pura não está destruída, mas a multidão pensa que ela está queimada e repleta de terrores e sofrimentos". Embora se assista à cena trágica do mundo sendo destruído pelo fogo, isso é inexistente, é mera miragem! Somente o mundo sereno da Imagem Verdadeira existe verdadeiramente!
Os bons pensamentos possuem força ativa porque estão enraizados no Mundo da Imagem Verdadeira, mas os pensamentos maus não possuem força ativa para criar coisas más. Ou melhor, os próprios maus pensamentos são o "nada", não são existências verdadeiras. É óbvio que os "maus pensamentos", não sendo reais, são incapazes de criar "males reais". Quando sonhamos com acontecimentos maus, ao despertarmos, percebemos que não existem tais acontecimentos e tampouco a "mente que sonhava". Da mesma forma, quando despertamos para a Verdade, percebemos que não existem "pensamentos maus" nem "coisas produzidas por maus pensamentos".
Neste momento, compreendi que "maus pensamentos" e "coisas más" não passam de sonho, de fenômenos ilusórios. Por isso, minha mente está em paz e em harmonia, e vivo absolutamente tranqüilo.
Agradeço profundamente a Deus, que me fez conhecer esta Verdade! Muito obrigado!” (do livro “A Verdade em Orações” - vol.1 - páginas 93 e 94)

[Ao encerrarmos o post desta maravilhosa aula, agradecemos imensamente ao Prof. Heitor Miyazaki e a todos os que, com inabalável determinação, levam avante este estudo da obra fundamental “A Verdade da Vida”.

Este curso é ministrado de forma presencial na cidade de São Paulo, todas as quartas-feiras às 19:50h. É transmitido ao vivo, via videoconferência, para todas as Regionais Doutrinárias da Seicho-no-Ie do Brasil. Se você tem interesse em participar, deve fazê-lo presencialmente nos pontos de transmissão da sua Regional. Se você é de Curitiba, ligue para 3027-6470 (Paulo) ou 9922-1058 (Marilize) para fazer a sua inscrição e obter o endereço do curso. A participação é gratuita. Estamos aguardando o seu contato! ]

[A edição deste post contou com a valiosa dedicação dos seguintes colaboradores:
- Janice da Cruz Kowalski
- Ruthinéia Araújo Botelho
- Valdinei Simplicio
- Preletor Milton Oliveira Santiago
- Celso Lell
- Preletora Maristela Borges de Lima Castilho
- Preletora Vilma Kibayashi
Muito obrigado! Muito obrigado! Muito obrigado! Muito obrigado! Muito obrigado! Muito obrigado! Muito obrigado!]

7 comentários:

  1. Como curar o envelhecimento? Pois envelhecimento também é doença, pois as células vão morrendo e dando início a uma série de fragilidades no organismo.

    Repito: Como curar o envelhecimento? Quero saber como, pois nem mesmo Masaharu Taniguchi conseguiu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. CONHEÇO UM HOMEM COM 70 ANOS,MAS TEM O CORPO DE UM HOMEM DE 35. O MELHOR É A VIDA INTERIOR,É AI QUE ESTA A ETERNA JUVENTUDE

      Excluir
  2. Prezado Jurandir: Obrigado pelo seu questionamento. Sua pergunta será repassada ao orientador do curso e respondida oportunamente durante a aula, ok?

    ResponderExcluir
  3. Vânia Maria de Oliveira14 de julho de 2011 22:14

    Tenho a grande felicidade, de ter conhecido a Sheicho no ie a 30 anos,sempre fui positiva, fazia culto aos meus antepassados, e prosperei muito no meu lado financeiro.Mas a cinco anos atrás passei por uma prova muito grande em uma cirurugia de alto risco, mas quando o médico deu o resultado, no mesmo momento eu falei em voz alta; eu não vou morrer porque sou filha de Deus. As lutas são grandes mas a minha fé é imensuravél, e sei que vencerei todos os meus objetivos.Obrigado aos meus antepassados, por tudo que tem me ajudado até agora, muita luz pra vcs.Obrigado a esse ensinamento maravilhoso, que tem crescido e ajudado milhares de pessoas.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Vânia. Conforme ensina o livro Convite à Prosperidade, vol 2, pg 99, "quero ficar curado" é a vontade, e o "serei curado" é a fé ou o poder da imaginação. A vontade sozinha não consegue concretizar o desejo de ser curado, mas a fé de quando se diz: "Serei curado" concretiza a cura. Assim, parabéns pela sua imensa fé! Com certeza você vencerá em todos os seus objetivos! Sucesso!

    ResponderExcluir
  5. NÃO DESATIVEM O BLOG - POR FAVOR!!!

    ResponderExcluir
  6. Por favor, não desativem o blog!!!

    ResponderExcluir